Intro image

Integrantes

Evandro Mesquita

Nunca houve um ‘Menino do Rio’ como Evandro Mesquita. São mais de 50 anos de praia muito bem conservados num corpinho de 30. O cara atua, escreve, dirige, toca e até canta. Seu jeito de falar virou a marca do carioca. Evandro foi revelado pelo grupo teatral. ‘Asdrúbal trouxe o trombone’ no final dos anos 70, onde contracenava com gente como Luís Fernando Guimarães, Regina Casé e Patrícia Travassos.

De lá saiu para o frontline da BLITZ,  levando todo o jogo de cena do Asdrúbal. Depois de fazer parte do fenômeno musical mais pop dos anos 80, Evandro emprestou seu carisma às novelas, ao cinema, voltou ao teatro e, viagra buy in uk a favor, reúne a BLITZ para novas aventuras.

 

Billy Forghieri

Nos teclados, William Forghieri! Quem? Ah, o Billy! Paulistano nascido no Ipiranga e criado em Guarulhos, foi parar em terras cariocas literalmente no susto: depois de rodar a Europa com o grupo progressivo ‘Apocalipsys’! Chegando ao Rio, conheceu o mítico Júlio Barroso e entrou para a histórica Gang 90.

Sem ter onde ficar, foi dividir o teto com o futuro baterista da BLITZ, um tal de Lobão. E como quem não queria nada, Billy foi levando um som com Evandro & Cia e assim, no sapinho, acabou deixando a Gang do Júlio e assumindo a tecladeira da BLITZ antes mesmo que a banda lançasse o primeiro disco. Membro originalíssimo.

 

Juba

Quando Lobão resolveu deixar a BLITZ no auge do estouro, ninguém entendeu nada. Foi aberta a temporada de caça ao novo baterista. Problema à vista: todos os candidatos ao posto emperravam na levada louca de ‘Geme, Geme’. Indicado por um conhecido, Juba, músico da noite paulistana, enfiou a batera no carro e pegou a Dutra ouvindo BLITZ sem parar.

Chegando no Rio, mandou brasa no teste e foi aprovado na hora. Do segundo disco em diante, as baquetas ficaram a cargo do então mais novo integrante. E até hoje é assim.