Intro image

BLITZ ao Vivo – 1994

01 – BLITZ Cabeluda

Letra / Cifra 

( BLITZ )

Salve, salve, senhoras e senhores
E rapaziada em geral.
Aumenta o som!
Aumentem o som e apertem… apertem os cintos
Que nós vamos começar a subir, subir.

Espero que vocês…
Espero que vocês gostem do disco
Assistam o show
Vejam o filme
E leiam o livro

Agora sim, aí está!
Inteiro no seu vídeo,
A cores para todo o Brasil,
BLITZ !

02 – Vai, Vai, Love

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Ricardo Barreto )

Era de noite, eu não sabia o que fazer
Naquela hora, não sabia qual era
Meu bem me perguntou
Meu bem me perguntou o que é que eu acho
Da gente ir até o Baixo
Eu disse que não era bom
Baixo Leblon todo dia, vicia
E você perde a classe, vadia
Desvaloriza o passe, maninha

Vai que eu já vou
Vem que eu já fui

Vai, vai, love. Vai, vai, love.
Vai, vai, love. Vai, vai, love.
BLITZ

Estar alegre ou estar triste
Estar alegre ou estar triste
Estar alegre ou estar triste
Com você ou com tudo que existe
Estar alegre ou estar triste
Estar alegre ou estar triste
Depende de Deus (de Deus)
Depende de mim (de mim)
Depende de Deus (de Deus)
Depende de mim (de mim)
Caia nessa água, venha se molhar
Caia nessa água, venha se molhar

Vai que eu já vou
Vem que eu já fui
Vai, vai, love. Vai, vai, love.
Vai, vai, love. Vai, vai, love.
BLITZ

03 – Weekend

Letra / Cifra 

( Ricardo Barreto / Evandro Mesquita )

Alô, alô ativo ouvinte
Você aí que está ligado na minha
Na sua, na nossa Rádio Atividade
E pra você que vai viajar, o tempo é bom,
Sujeito a amores impossíveis no final do período

Dia após dia, durante semanas
Fiquei esperando pra te ver
Há mais de um mês que eu espero uma chance
De me encontrar com você
Seu cabelo eletrizado
Sua boca de mel
Não sei se veio da Terra
Ou se desceu do céu

Quero passar um Weekend com você
Eu também
Um Weekend com você, eu só quero passar
Um Weekend com você
Estrada de terra, estrada de asfalto, estrada de luz
Um Weekend com você
Estrada de terra, estrada de asfalto, estrada de luz

Primeiro passou um cavalo
Depois eu vi dois bois
Um ônibus acendeu o farol
Eu liguei o rádio, ela abriu a blusa, ela me deu um beijo
Parei pra esticar
-Amor olha ali uma lanchonete!
Chichi, café, chiclete, chichi, café, chiclete

Quero passar um Weekend com você
Eu também
Um Weekend com você, eu só quero passar
Um Weekend com você
Estrada de terra, estrada de asfalto, estrada de luz
Um Weekend com você
Estrada de terra, estrada de asfalto, estrada de luz

Patrulha Rodoviária a 500 metros
Patrulha Rodoviária a 200 metros
Eu desliguei o rádio ela abriu o vidro, escureceu
O guarda mandou parar
-Que chato!
-BLITZ DOCUMENTOS
-Ué, só temos instrumentos
-Aí rapaz que que’cê faz?
-Tá vindo da onde, tá indo pra onde?
-Eh! Que que’cê tem nessa bolsa?
-Qual é o teu signo, que time torces?
-Tudo bem, pode ir
-Viajandão hein!

Quero passar (branco esperto) um Weekend com você
Estrada de terra, estrada de asfalto, estrada de luz
Quero passar um Weekend com você…

04 – Ridícula

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Ricardo Barreto )

Que loucura, que loucura
Você me corta tanto
Que parece a censura
Que loucura, que loucura
Já tentei de tudo
Já fiz o que pude
Mas não dá pra engolir
A sua atitude
É dessa vez você foi longe demais

Ridícula! Ha ha ie
Ridícula! Ha ie
Ridícula! Ha ha ie
Ridícula! Ha ie

Eu hoje acordei
E achei um bilhete
Preso com um alfinete
No meu punk, funk coração
-Tchau bossal talvez no natal
Ou no Ano Novo eu pinte de novo
Aliás você não sabe o que quer
Eu sou apenas uma mulher
E daí, e daí, e daí, e daí

Ridícula! Ha ha ie
Ah! Baby como você foi
Ridícula! Ha ie
Ah! Baby como você é
Ridícula! Ha ha ie
Bbbbaby
Ridícula! Ha ie

Eu fico doente
Doi, doi
Eu perco a saúde
Atchin, atchin, atchin, atchin
Eu quebrei um dente comendo bola de gude
Eu que sempre fui um cara calmo
Agora fiquei ga-gago e cheio de tiques
Ridícula! Ha ha ie
Ah! Baby como você foi
Ridícula! Ha ie
Ah! Baby como você é
Ridícula! Ha ha ie
Bbbbaby
Ridícula! Ha ie

Será que estás na Praça da Paz?
O telefone não responde
Bip, bip, bip, bip
Onde andarás?
Eu te procuro, baby
No escuro, baby
Tentei de tudo, baby
Fiz o que pude, baby
Ah! Só Deus sabe como eu tentei!

Ridícula! Ha ha ie
Ridícula! Ha ie
Ridícula! Ha ha ie
Ridícula! Ha ie
Bbbbaby
Ridícula! Ha ha ie
Bbbbaby
A que desagradavel!

05 – Quem Tem Põe

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Antonio Pedro )

Eu moro longe
Não tenho carro
Nem telefone
Tô desempregado
O meu dinheiro
Alguém levou…
E o meu saldo
Tá devedor

Às vezes não consigo falar
Às vezes esqueço até o meu nome
Às vezes passo o dia com fome
Quem me pára pelas ruas são os “hômi”

Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.
Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.
Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.
Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.

Com quem eu falo?
Alguém me diz…
Como é que eu vivo?
No meu país
E o meu prazer?
Alguém levou
Eu sinto falta
Do nosso amor

Às vezes não consigo falar
Às vezes esqueço até o meu nome
Às vezes passo o dia com fome
Quem me pára pelas ruas são os “hômi”

Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.
Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.
Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.
Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.

Olho pro mar ele fica revolto
Sou “sangue ruim”… sou bicho solto!

Eu moro longe
Não tenho carro
Nem telefone
Tô desempregado
O meu dinheiro
Alguém levou…
E o meu saldo
Tá devedor

Às vezes não consigo falar
Às vezes esqueço até o meu nome
Às vezes passo o dia com fome
Quem me pára pelas ruas são os “hômi”

Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.
Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.
Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.
Quem tem põe, quem não tem. Tem que tirar.

Olho pro mar ele fica revolto
Sou “sangue bom”… sou bicho solto!

06 – Betty Frígida

Letra / Cifra 

( Patrícia Travassos / Evandro Mesquita / Antonio Pedro / Ricardo Barreto )

A Kajadan Filmes apresenta…
A estranha estória de Roni Rústico e Betty Frígida
Versão brasileira Aic – São Paulo

Meu amor não fique assim
Não foi sua a minha culpa
Por favor não mude de cor
A gente pode tentar outra vez
A noite é uma criança
Um pouco de amor não cansa, cansa, cansa, cansa
É que eu sou frígida

Frígida, Betty Frígida, rígida
Eu não consigo relaxar
Frígida, Betty Frígida, rígida
Eu sei que eu conseguir

Calma Betty, calma
Você deve fazer de leve
Calma Betty, calma
Assim você me machuca
Calma Betty, calma
O Juca já fez isso uma vez

Meu amor agora já sei
Depois de amar como eu te amei
Ah, eu pensei que sabia tudo
Mas aprendi tudo essa vez
Ah, o meu beijo te quebrava os dentes
O meu abraço nunca foi quente, quente, quente, quente
É que eu sou rústico

Rústico, Roni Rústico, só tenho músculos
Eu sempre quis te namorar
Frígida, Betty Frígida, rígida
Agora eu já consegui

Calma Betty, calma
-Hey Betty, vamos tomar um grapette?
-Sim Roni!
Calma Betty, calma
-Hey Roni, você viu o que aquele boçal escreveu no jornal?
-Oh! Eles não sabem de nós
E os urubus continuam passeando a tarde inteira entre os girassóis.

07 – Egotrip

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Antonio Pedro / Ricardo Barreto / Patrícia Travassos )

Um indivíduo alto, magro, vestindo um terno azul
Quem vem lá, quem será?
Desceu num coletivo às quatro e meia da manhã
Olha lá, quem será?
Atravessou a rua assoviando uma canção
Só uma suspeita silhueta na escuridão

Tem um cara na esquina
O que ele tem na mão?
Tem um cara na esquina
Qual será a sua intenção?

Não foi difícil entrar no edifício 1003
Da Avenida Copacabana, bloco 5, posto 6
O porteiro disse que ouviu o vento soprar
E um estranho barulho que vinha lá do nono andar

Tem um cara na escada
O que ele tem na mão?
Tem um cara na escada
Qual será a sua intenção?

-Quem é?
-Sou eu!
-Quem é?
-Sou eu, princesa, o Batata.
-Batata, a essa hora?
-Oh, desculpe princesa, mas tinha que ser agora.
-Ai, deixa pelo menos eu vestir alguma coisa.
-Hum… você tá linda… sabe o que é princesa?
Hoje encontrei a pessoa que eu procuro!
-Jura?
-E bom… se isso te satisfaz eu… juro, juro
Já disse que juro…
-Oh! Batata…
-Uma pessoa que eu quizesse comigo 25 horas por dia
Uma pessoa que me entendesse, que eu pudesse confiar…
-Oh! Batatinha eu, eu.. sinto isso também.
-E essa pessoa, princeza… (diz, diz)
Essa pessoa… (diz)
Sou eu!

Eu te amo, eu me adoro
Eu não consigo te ver sem mim
Eu sou o cara mais gente fina que eu conheço
Eu te amo, eu me adoro
Eu não consigo te ver sem mim

Hei, vamos ver o sol nascer ali na praça?
Você faz o café? Ou quer que eu faça?
-Ha, já não sei se eu quero que você vá ou que você fique
Nem sei se eu quero aturar a sua egotrip… porque…

Eu te amo, eu me adoro
Eu não consigo te ver sem mim
Eu te amo, eu me adoro
Eu não consigo te ver sem mim

Ninguém entendeu quando o dia amanheceu
Os dois pelados na praça da Bandeira
Cantando o samba da Mangueira
Quando chegaram os camburões
Saíram assoviando o hino da República dos Camarões

Eu te amo, eu me adoro
Eu não consigo te ver sem mim
Eu te amo, eu me adoro
Eu não consigo te ver sem mim
Viver sem mim

Eu te amo, eu me adoro
Eu não consigo te ver sem mim
Eu te amo, eu me adoro
Eu não consigo te ver sem mim

08 – A Verdadeira História de Adão e Eva

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Ricardo Barreto / Chacal )

Aí bicharada, é festa no paraíso
Cada macaco no seu galho
Quero ver dançar

Adão vivia em paz
Andava nu pelo paraíso
Se dava bem com os animais
E tinha tudo que era preciso

Aí ele disse:
-Me dá (dá, dá, dá) oh, Deus me dá (ai Deus me dá)
Eu já não sou mais garoto
Eu quero um broto e só você pode dar

Adão era “assim” com Deus
E tinha tudo o que queria
O mar, o fogo, o ar, a terra
Só não tinha companhia

Aí ele disse:
-Me dá (dá, dá, dá) oh, Deus me dá (ai Deus me dá)
O paraíso é pouco
Eu quero um broto pra podê conversar

-Vou comer maçã, vou comer maçã!
Então o céu se abriu
-Vem comer maçã, vem comer maçã!
E a terra estremeceu
-Vou comer maçã, vou comer maçã!
Você não se chama Eva
-Vem comer maçã, vem comer maçã!
E nem tão pouco Adão sou eu

-Me dá (dá, dá, dá) oh, Eva me dá (ai Eva me dá)
Quero amor no almoco
E maçã no jantar

O tempo foi passando e a vida era uma beleza
Adão trazia a comida e Eva botava a mesa
Só que um dia Eva sorriu para o macaco mandril
Adão montou numa zebra e se mandou pro Brasil

Aí Eva disse:
-Me dá (dá, dá, dá) Adão me dá (ai Adão me dá)
Adão segure sua cobra que
eu tô com maçã de sobra pra dar

-Me dá (dá, dá, dá) oh, Eva me dá (ai Eva me dá)
Eu quero comer de novo
Já cansei de ovo com guaraná

-Me dá (dá, dá, dá) Adão me dá (ai Adão me dá)
Adão segure sua cobra que
eu tô com maçã de sobra pra dar

-Vou comer maçã, vou comer maçã!
-Vem comer maçã, vem comer maçã!

-Vou comer maçã, vou comer maçã!
-Vem comer maçã, vem comer maçã!

09 – Zaratrusta e Eu

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Ricardo Barreto / Antonio Pedro )

Perigosa travessia
Perigoso a caminho
Perigoso olhar pra trás
Perigoso arrepiar-se e parar

Quem tem coração bastante pra isso?
Quem tem coração bastante pra isso?

Atrás das estrelas… além do homem
Um curto delírio de felicidade
Mantenha sagrada a sua esperança

Sapatos que andam, ninguém lustra!
Assim falava eu, assim falava Zaratustra

Decifrai-me o enigma
Da profunda meia-noite
Perigoso olhar pra atrás
Perigoso arrepiar-se e parar

Quem tem coração bastante pra isso?
Quem tem coração bastante pra isso?

Quem tem coração bastante pra isso?
Quem tem coração bastante pra isso?

Atrás das estrelas… além do homem
Um curto delírio de felicidade
Mantenha sagrada a sua esperança

O teu fantasma não me assusta!
Assim falava eu, assim falava Zaratustra

Quem tem coração bastante pra isso?
Quem tem coração bastante pra isso?

Quem tem coração bastante pra isso?
Quem tem coração bastante pra isso?

10 – A Última Ficha

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Chacal / Ricardo Barreto )

Onze horas da noite e nada acontece
Parado na esquina
Nenhuma alma viva
E eu aqui sozinho
Gavião fora do ninho
É não vejo alternativa
A unica saida é achar um orelhão
E fazer uma ligação

Só tenho uma ficha
Por onde começar
O alfabeto diz
Comece pela letra A
e será feliz
Amélia já ta velha “era tão linda”
Alice agora é miss “adora mousse”
Aurora ta por fora “te deu um fora”
Então pra não perder a fama
Eu vou ligar pra Ana

Alô alô, hein?
Alô alô, meu bem
Alô alô, quem?
Alô alô, ninguém
O telefone esta com defeito
Telefonista por favor de um jeito
Eu preciso falar, com alguém

Essa é uma gravação
Aguarde o sinalzinho e mande lá sua mensagem
Alô alô, hein?
Alô alô, meu bem
Alô alô, quem?
Alô alô, ninguém

Aninha, ô, Aninha
Não me venha com essa
Será que só você não vê
Que eu estou morrendo de pressa
Alô… Ai é 294 756 4962
Aninha, ô, Aninha
Não me deixe pra depois
Voce é minha gata e eu não sou um vira lata
Aninha… Que bicho te mordeu
Diga alguma coisa
Agora é sua vez
Aninha, ô, Aninha
Eu vou contar até 3
Eu digo 1 seu tempo esta contado
Eu digo 2 ele está se esgotando
Eu digo 1 2 3
Eu vou ligar pra Inez

Alô…
A Inez está? (Alô, Alô)
Inez aqui é o Alair, irmão do Alaor, tá lembrada de mim?
Alô… Não, não tô lembrada não.
Sou eu que apareço sorrindo
Naquela foto que você tá segurando uma pomba (linha cruzada)
Ah!! não sou eu não.
É a Eunice, a que estudou com a Berenice.
(pergunta se ela quer sair comigo)
É a que casou com um músico esotérico
Que tocava num bar ecológico.
Então tá. Tô passando aí
Lógico.
Tchau…
Tchau…
Desligaram.

11 – Mais Uma de Amor (Geme Geme)

Letra / Cifra 

( Ricardo Barreto / Antonio Pedro / Bernardo Vilhena )

Esta é mais uma das manjadas
Histórias de amor
Que já aconteceu comigo,
Com você, e com todo mundo
É a história do cara que perdeu a gata
E da gata que perdeu o gato
Diz mais ou menos assim

Perdi meu amor no paraíso
Dou tudo que eu tenho por um aviso
Seja sob sol ou debaixo de chuva
Minha alma geme por você

Geme geme, uh, uh, por você
Geme geme, ahh, por você
Geme geme, uh, uh, por você
Geme geme, ahh, por você

Não durmo de noite
Arrasto correntes
Sozinho na cama
Trincando os dentes
Seja sob sol ou debaixo de chuva
Minha alma geme por você

Geme geme, uh, uh, por você
Geme geme, ahh, por você
Geme geme, uh, uh, por você
Geme geme, ahh

Vocês podem estar pensando, ela foi embora
Mas está quase voltando, não demora
Ou ela foi pra muito longe, felicidade
Onde estás que não respondes?

Seja sob sol ou debaixo de chuva
Minha alma geme por você
Geme geme, uh, uh, por você
Geme geme, ahh, por você
Geme geme, uh, uh, por você
Geme geme, ahh

Vocês podem estar pensando, ela foi embora
Mas está quase voltando, não demora
Ou ela foi pra muito longe, felicidade
Onde estás que não respondes?

Perdi meu amor no paraíso
Dou tudo que eu tenho por um aviso
Seja sob sol ou debaixo de chuva
Minha alma geme por você

Geme geme, uh, uh, por você
Geme geme, ahh, por você
Geme geme, uh, uh, por você
Geme geme, ahh

12 – Dali de Salvador

Letra / Cifra 

( Antonio Pedro / Evandro Mesquita )

Visual do litoral
Surreal que lindo!
Oi, oi, oi, que bom dançar
Vem dançar comigo

Oi, oi, oi
Oi, oi que lindo
Vem, vem, vem, dançar comigo

Oi, oi, oi
Oi, oi que lindo
Vem, vem, vem, dançar comigo

Que bonito ver o entardecer!
Que bonito ver o sol se pôr
De Salvador dali
De Salvador de lá, de lá
De cima do mar
De cima do mar
De cima do mar
De cima do mar

Visual do litoral
Surreal que lindo!
Oi, oi, oi, que bom dançar
Vem dançar comigo

Oi, oi, oi
Oi, oi que lindo
Vem, vem, vem, dançar comigo

Oi, oi, oi
Oi, oi que lindo
Vem, vem, vem, dançar comigo

Agora anoiteceu
Eh, uma noite de lua
Agora a noite é sua
E a gente pode dançar
No meio da rua

Dance e se lance
Eh, a noite é sua
Essa é a sua chance
De ser um superstar
Um astro da rua

Uma coisa boa sobre música
É que quando a gente dança
Nunca sente dor!

Oi, oi, oi
Oi, oi que lindo
Vem, vem, vem, dançar comigo

Oi, oi, oi
Oi, oi que lindo
Vem, vem, vem, dançar comigo

Que bonito ver o entardecer!
Que bonito ver o sol se pôr
De Salvador dali
De Salvador de lá, de lá
De cima do mar
De cima do mar
De cima do mar
De cima do mar

Visual do litoral
Surreal que lindo!
Oi, oi, oi, que bom dançar
Vem dançar comigo

Oi, oi, oi
Oi, oi que lindo
Vem, vem, vem, dançar comigo

Oi, oi, oi
Oi, oi que lindo
Vem, vem, vem, dançar comigo

“O mar quando quebra na praia
É bonito, é bonito
O mar quando quebra na praia
Poluído, poluído “

13 – O Romance da Universitária Otária

Letra / Cifra 

Essa é a história
De uma universitária otária
Que não sabia se fazia
Oceanografia ou veterinária.
Arquitetura aquela altura era loucura
Mas em compensação comunicação era uma opção.
Ela se dava bem, ela se dava bem,
Ela se dava em redação.
Ela se dava bem, ela se dava bem,
Ela se dava em redação.

Era boa em línguas mas não sabia beijar.
Era boa em línguas mas não sabia beijar.

Aí um dia, um cara apareceu e disse:
-Eu sou o Abreu, muito prazer,
Eu me lembro de você dos tempos do IBEU.
Aí ela disse:
-Ai, Abreu, eu não sei o que eu vou ser.
Eis a questão.

Ser ou não ser. O que será que serei,
O que será que eu vou ser.
Ser ou não ser. O que será que serei,
O que será que eu vou ser.

Aí lá pelas tantas, o Abreu já tonto respondeu:
-Você está meio confusa mas fica
Mais bonita assim sem blusa.
Eu não queria falar mas agora vou dizer.

Todo mundo quer ir pro céu
Mas ninguém quer morrer.
Todo mundo quer ir pro céu
Mas ninguém quer morrer.
Todo mundo quer ir pro céu
Mas ninguém quer morrer.

E por sorte ou por azar
Eles não passaram no vestibular.
Moram juntos até hoje mas resolveram
Não casar pra não complicar.
Esse foi apenas um lance do
Romance de Aparecida e Abreu.
Hoje moram no campo e
São dois grandes amigos meus.

Vivem na natureza, na santa paz de Deus.
-Abreu, desce do coqueiro, o almoço tá esfriando!

14 – Biquíni de Bolinha Amarelinha Tão Pequenininho

Letra / Cifra 

( Pockriss / Vance – Versão: Hervê Cordovil )

Itsy Bitsy Teenie Weenie Yellow Polkdot Bikini

Ana Maria entrou na cabine
E foi vestir um biquíni legal
Mas era tão pequenino o biquíni
Que Ana Maria até sentiu-se mal

Ai, ai, ai, mais ficou sensacional!
Era um biquíni de bolinha amarelinha (chocante)
Tão pequenininho, mal cabia na Ana Maria
Biquíni de bolinha amarelinha (chocante) tão pequenininho
Que na palma da mão se escondia

Ana Maria toda envergonhada
Não quis sair da cabine assim
Ficou com medo que a rapaziada
Olhasse tudo tim tim por tim tim

Ai, ai, ai, a garota tá pra mim!

Era um biquíni de bolinha amarelinha (chocante)
Tão pequenininho, mal cabia na Ana Maria
Biquíni de bolinha amarelinha (chocante) tão pequenininho
Que na palma da mão se escondia

Ana Maria olhou-se no espelho
E viu-se quase despida afinal
Ficou com o rosto todinho vermelho
E escondeu o maiô no dedal

Olha a Ana Maria aí, gente!
Yêee shenshashional!
Uma onda, é uma onda, é uma onda que é… splishplash.

Era um biquíni de bolinha amarelinha (chocante)
Tão pequenininho, mal cabia na Ana Maria
Itsy Bitsy Teenie Weenie Yellow (chocante) Polkdot Bikini
Que na palma da mão se escondia

15 – Volta Ao Mundo

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Patrícia Travassos / Chacal )

Estive aqui pensando uma maneira de acabar
De acabar com essa paz
Com essa paz insuportável
A que temos vivido
Aí eu fico mudo
Eu sei, eu não me iludo
Mas um dia ainda me mudo
Prum país oriental

É um povo amarelinho, só come com dois pauzinhos
Tem os “óios” puxadinhos mas são valentes pra cachorro
Taí o Kung-fu e o mestre Fumanchu
Arroz “colorido”, camarões empanados
E salve o broto do bambu

Perguntei ao Kung-fu
Quem vence o Fla X Flu
Pó de arroz ou urubu
E depois disse invocado
Estou cansado de cinema
Vou morar em Ipanema
Pois tive uns contatos
Dos tais imediatos
Com uma nega de Bangu

Fiquei invocado com aquele gafanhoto
Careca meio escroto
E me mandei daquelas bandas
Das bandas do Oriente
Azeite, é meu parente
Larguei o pingue-pongue
E eu vesti o meu sarongue
Um mês com King Kong na África

Por terra, por mar, pelo ar
Eu e meu amigo Julio
Eu disse Julio tal do Verne
Dando a volta ao mundo
78 dias
79 dias, no 80 eu quero tá…
Quero tá no Rio, voei!

Voei pro Havaí
Conheci uma havaiana
Que se chamava Ana
E digo a gata era uma onda
Parecia a Jane Fonda
Tinha algo da Giocconda
Sorria enigmática
Sabia matemática
Noves fora nada
Nada absurdo

Por terra, por mar, pelo ar
Eu e meu amigo Julio
Eu disse Julio tal do Verne
Dando a volta ao mundo
78 dias
79 dias, no 80 eu quero tá…
Quero tá no Rio, cheguei!

16 – Você Não Soube Me Amar

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Ricardo Barreto / Guto / Zeca Mendigo )

Sabe essas noites
Que você sai caminhando sozinho
De madrugada, com a mão no bolso na rua
E você fica pensando naquela menina
Você fica torcendo e querendo
Que ela estivesse na sua
Aí finalmente você encontra o broto
Que felicidade, que felicidade,
Que felicidade, que felicidade,
Você convida ela pra sentar
-Muito obrigada!
-Garçom, uma cerveja?
-Só tem chope.
-Desce dois, desce mais.
-Amor, pede uma porção de batata-frita?
-Ok, você venceu. Batata-frita.
Aí, blablablá, blablablá, blablablá,
Tititi, tititi, tititi.
Você diz pra ela:
-Tá tudo muito bom.
-Bom
-Tá tudo muito bem.
-Bem
-Mas realmente, mas realmente,
Eu preferia que você estivesse nua.

Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar

Todo mundo dizia que a gente se parecia
Cheio de tal e coisa e coisa e tal
E realmente a gente era
A gente era um casal, um casal sensacional.

Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar

No começo tudo era lindo
Tudo divino, era maravilhoso
Até debaixo d’água nosso amor era mais gostoso
Mas de repente, a gente enlouqueceu
Eu dizia que era ela
Ela dizia que era eu

Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar

-Amor, que que’cê tem, ‘cê tá tão nervoso!
-Nada, nada, nada.
-Foi besteira usar essa tática
Dessa maneira assim dramática.
-Eu tava nervoso.
-O nosso amor era uma orquestra sinfônica.
-Eu sei.
-E o nosso beijo, uma bomba atômica.

Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar

(É foi isso que eu disse pra ela)
(É foi isso que ela me disse)
Oh, baby, não!

17 – A Dois Passos do Paraíso

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita / Ricardo Barreto )

Longe de casa
Há mais de uma semana
Milhas e milhas distante
Do meu amor

Será que ela está me esperando
Eu fico aqui sonhando
Voando alto perto do céu

Eu saio de noite andando sozinho
Eu vou entrando em qualquer barra
Eu faço meu caminho
O rádio toca uma canção
Que me faz lembrar você, eu
Eu fico louco de emoção
E já não sei o que vou fazer

Estou a dois passos do paraíso
Não sei se vou voltar
Estou a dois passos do paraíso
Talvez eu fique, eu fique por lá
Estou a dois passos do paraíso
Não sei porque que eu fui dizer bye bye
Bye bye, baby, bye bye

-A Rádio Atividade leva até vocês
Mais um programa da séria série
“Dedique uma canção a quem você ama”
Eu tenho aqui em minhas mãos uma carta
Uma carta d’uma ouvinte que nos escreve
E assina com o singelo pseudônimo de
“Mariposa Apaixonada de Guadalupe”
Ela nos conta que no dia que seria
O dia do dia mais feliz de sua vida
Arlindo Orlando, seu noivo
Um caminhoneiro conhecido da pequena e
Pacata cidade de Miracema do Norte
Fugiu, desapareceu, escafedeu-se
Oh! Arlindo Orlando volte
Onde quer que você se encontre
Volte para o seio de sua amada
Ela espera ver aquele caminhão voltando
De faróis baixos e pára-choque duro
Agora uma canção canta pra mim
Eu não quero ver você triste assim

Estou a dois passos do paraíso
E meu amor vou te buscar
Estou a dois passos do paraíso
E nunca mais vou te deixar
Estou a dois passos do paraíso
Não sei porque eu fui dizer bye bye

18 – Vítima do Amor

Letra / Cifra 

( Evandro Mesquita )

Ouvi falar de você e seu homem
Que as coisas ficam mais fáceis
Quando se tem alguém
Mas tem uma coisa que eu não consigo entender
Quando ele for, você vai ser
Vítima do amor, vítima do amor!
Vítima do amor, vítima do amor!

Agora você tem nas mãos
A arma dele em seus dedos
Ela te fere, te fura,
Te arranha com muito prazer
Mas tem uma coisa que eu não consigo entender
Quando ele for, você vai ser
Vítima do amor, vítima do amor!
Vítima do amor, vítima do amor!

Às vezes o amor tem o gosto amargo do vinho
Espero que juntos vocês encontrem o caminho
E se encontrar, vem me dizer
Pois quando ele for, você vai ser
Vítima do amor, vítima do amor!
Vítima do amor, vítima do amor!
Vítima do amor, vítima do amor!

19 – Oba / Voltei (Pout-pourri)

Letra / Cifra 

( Osvaldo Nunes )

Oba
(Osvaldo Nunes)

Olha a rapaziada (oba)
Vem dizendo no pé (oba)
As cabrochas gingando (oba)
Como tem mulher (oba)
Todo mundo presente (oba)
Olha a empolgação (oba)
Esse é o Bafo da Onça
Que eu trago guardado no meu coração
Eu vou, eu vou, eu vou

Essa onda que eu vou
Olha a onda iaiá
É o Bafo da Onça que acabou de chegar
Essa onda que eu vou
Olha a onda iaiá
É o Bafo da Onça que acabou de chegar

Voltei
(Osvaldo Nunes / Celso Castro)

Voltei, aqui é o meu lugar
Minha emoção é grande
A saudade era maior
E voltei para ficar