Você Não Soube Me Amar

(Evandro Mesquita / Ricardo Barreto / Guto / Zeca Mendigo)

Sabe essas noites
Que você sai caminhando sozinho
De madrugada, com a mão no bolso na rua
E você fica pensando naquela menina
Você fica torcendo e querendo
Que ela estivesse na sua
Aí finalmente você encontra o broto
Que felicidade, que felicidade,
Que felicidade, que felicidade,
Você convida ela pra sentar
-Muito obrigada!
-Garçom, uma cerveja?
-Só tem chope.
-Desce dois, desce mais.
-Amor, pede uma porção de batata-frita?
-Ok, você venceu. Batata-frita.
Aí, blablablá, blablablá, blablablá,
Tititi, tititi, tititi.
Você diz pra ela:
-Tá tudo muito bom.
-Bom
-Tá tudo muito bem.
-Bem
-Mas realmente, mas realmente,
Eu preferia que você estivesse nua.

Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar

Todo mundo dizia que a gente se parecia
Cheio de tal e coisa e coisa e tal
E realmente a gente era
A gente era um casal, um casal sensacional.

Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar

No começo tudo era lindo
Tudo divino, era maravilhoso
Até debaixo d'água nosso amor era mais gostoso
Mas de repente, a gente enlouqueceu
Eu dizia que era ela
Ela dizia que era eu

Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar

-Amor, que que'cê tem, 'cê tá tão nervoso!
-Nada, nada, nada.
-Foi besteira usar essa tática
Dessa maneira assim dramática.
-Eu tava nervoso.
-O nosso amor era uma orquestra sinfônica.
-Eu sei.
-E o nosso beijo, uma bomba atômica.

Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar
Você não soube me amar

(É foi isso que eu disse pra ela)
(É foi isso que ela me disse)
Oh, baby, não!

© BLITZ